segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010



Para onde vou?
Não sei quem sou!
Caminhos cruzados
Destinos esquecidos!

Olhares longínquos, desviados
Da rota traçada em noites de luar.
Sentimentos vazios, dúbios
Vestidos de negro secular!

Incertos os passos
Desenhados na areia quente.
Quereres gélidos
Em voo errante!

37 comentários:

  1. Mas vamos seguindo,,,sempre olhando em frente e acreditando que em algum lugar no infinito esteja a nossa paz...beijos de otima semana.

    ResponderEliminar
  2. Uau... Imagens impactantes em concordância com as palavras. Que forma criativa e inteligente.
    ParabénS!
    Abraços
    Glória

    ResponderEliminar
  3. Simplicidade no voo e nas palavras...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar

  4. Siempre es difícil la elección, cuando nos encontramos en un cruce de caminos.
    Parabéns. O seu blog e agora muito mais belho.

    Beijiños

    CristalRasgado & LaMiradaAusente
    ________________________________

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pela visita meu querido.
    Lindo o seu texto,tem essencia forte e determinada.
    Uma linda tarde.
    beijos.

    ResponderEliminar
  6. Para quê passos na areia quente se soubermos voar?
    Abracinho

    ResponderEliminar
  7. Fantástica...Genial.! Abraço

    ResponderEliminar
  8. Eu sei quem sou, de onde venho e para onde QUERO ir...mas não sei se esse querer terá uma existência concreta, palpável...na vida não existe um só caminho, um só amor, uma só paixão...tudo é relativo, tudo é mutável, tudo é possivel.A nossa estória de vida, num processo auto biográfico aberto, é construida na tensão diária entre amores e desamores, encontros e desencontros,corpos que se desejam e se amam e amores que partem e nos deixam vazios...

    Mas a vida também é escalar montanhas, atravessar rios, soltar gargalhadas, acreditar que o amor é o único sentimento que dá sentido á nossa existência.

    Beijinho destas terras do Lis

    ResponderEliminar
  9. Passei para um beijo...



    PALAVRA


    O amor...
    Palavra pequena...
    Palavra simples...
    Mas palavra...

    ......

    Palavra...
    Que é...
    Forte...
    Palavra...
    Que é...
    Imprescindível...

    ......

    Que todos querem...
    Pois quem não sabe...
    ...Amar...
    Não sabe também...
    ...Viver!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  10. *
    belo,
    ,
    desenhado minuto
    procurando o querer, quente !
    ,
    saudações,
    *

    ResponderEliminar
  11. Um beijo carinhoso pra desejar um belo dia de paz.

    ResponderEliminar
  12. Incertos passos, mas firmes....

    ResponderEliminar
  13. As palabras entrelazanse na imaxe, soberbia imaxe :)

    Biquiños

    ResponderEliminar
  14. Excelente! Foto e texto!
    Muitas vezes encontramo-nos na incerteza de saber para onde ir... qual o caminho a seguir... caminhos que se cruzam...

    Beijos,
    AA

    ResponderEliminar
  15. que imagem, que palavras...mas será que não estão indecisos quanto ao caminho a seguir? às vezes as decisões são dificeis! parabéns

    ResponderEliminar
  16. Ás vezes não sabemos quem somos nem para onde vamos. Mas, de um momeno para outro...

    ResponderEliminar
  17. Excelente a escolha do poema que vai de encontro à beleza da fotografia.
    " sei por onde vou; só sei que não vou por aí" mais ou menos isto...
    5*****

    ResponderEliminar
  18. Estranha fotografia.Gosto dos contrastes dos elementos.

    ResponderEliminar
  19. Perdidos no tempo sentido o momento, vamos caminhando tentando tocar o horizonte
    beijinhos

    ResponderEliminar
  20. um bem haja aos passos incertos...
    são eles que nos dão cor á vida.

    beijo

    ResponderEliminar
  21. O ir é tão importante quanto o saber ir. Bjs moça!

    ResponderEliminar
  22. Há largos minutos que aqui não vinha!
    Novo visual, belas as palavras!
    Bem conseguida esta conjugação!

    Abraço,
    JRF

    ResponderEliminar
  23. Trilhos bem marcados mas, se soubermos voar não os utilizaremos....
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Verdade...INCERTOS OS PASSOS

    ResponderEliminar
  25. "Mãe de um feto violado, afirma sua inocência e prova que a agulha de tricô indiciada como arma do crime não correspondia ao número da embalagem. Abortilda Semedo, afirmou que vai processar a fábrica de agulhas pelo incidente que está provocando todos os problemas vividos actualmente com a justiça e opinião pública. Numa primeira justificação, ainda a quente, logo após o parto, a alegada violadora, confessou que tudo aconteceu quando estava tricotando uma camisolinha de seda para o seu pequenino rottweiler de 2 aninhos, já que ela costumava trabalhar nuinha e com as pernas bem abertas, só que nessa vez, incompreensivelmente, uma das agulhas escapou para dentro da vagina. “Eu achei muito estranho, mas não liguei e se não fosse um cliente a queixar-se que tinha sido mordido..."
    O restinho? nã, nã... só no Se7e!

    ResponderEliminar
  26. Gosto deste entre-cruzar de caminhos com os Srs. de Nego.

    ResponderEliminar
  27. Às vezes acho que sei para onde vou. Mas sei que não sei onde vou chegar. Tento pelo menos saber de onde venho.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  28. No lugar deles e com tantos caminhos à escolha, eu também ficaria confuso. ;-)

    Momento muito bem apanhado.

    ResponderEliminar
  29. Muitas vezes não sabemos por onde vamos e talvez seja melhor assim, porque nos caminhos errantes há sempre um traço no espaço que nos conduz à surpresa dos acasos... e a Vida sem acasos não faz sentido...

    ResponderEliminar
  30. - Tens a certeza que a paragem do autocarro era aqui?
    - Certeza, certeza não tenho. Mas que já passaram muitos veículos com rodas, isso não há dúvida!
    - Vamos perguntar ali naquela estação de serviço.
    - Mas que estação de serviço estás tu a ver?!
    - Ora. Aquela que tem o letreiro "Estação de Serviço Miragem do Deserto.

    Beijos e sorrisos.

    ResponderEliminar
  31. às vezes é bom não sabermos por onde ir, deixar que o destino nos empurre...

    ResponderEliminar
  32. Serão inocentes os caminhos que escolhemos, mesmo sabendo onde vamos e quem somos?
    Serão reais os passos que damos sobre trilhos que nos convidam ao caminho?
    Será o nosso rasto o acaso de alguém?

    Gostei muito destas paçavras sobre uma imagem bem adequada.
    Um beijo

    Ana

    ResponderEliminar
  33. Bom carnaval...

    beijinho destas terras frias e ventosas á beira do Lis.

    ResponderEliminar
  34. O voo certeiro das palavras numa conjugação harmoniosa com a fotografia.
    Uma beijo
    Chris

    ResponderEliminar
  35. Bela fotografia...belas palavras....Espectacular....
    Beijos

    ResponderEliminar
  36. O que eu gosto desta fotografia com toda essa estranheza quase surrealista. Até me provocou inveja, o que é sempre chato porque é pecado e isso...

    Bêjo

    ResponderEliminar
  37. AQUI NESTE ESPAÇO...REINA A BELEZA DA POESIA ALIADA À IMAGEM...QUE FOTOGRAFOU?
    SEM ROTA CERTA? PARA ONDE VOU? NÃO SABERÁS MESMO OU A IDEIA ROMÂNTICA DE NÃO SE SABER É QUE FALOU MAIS ALTO? ALGUMA CONFUSÃO?

    ESTOU A DISSERTAR...
    DEIXO UM BEIJO NO MINUTO DA NOITE

    ResponderEliminar

um minuto
uma palavra
uma presença
obrigada